Trabalhar duro nunca te fará rico: você precisa saber o porquê

Discussões intermináveis, reuniões prolongadas, múltiplas decisões, viagens, interrupções a todo o momento... Às vezes você tem a sensação de que o dia será muito curto para tantas tarefas? Trabalha tanto e ainda não ficou rico? Por quê?


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 01 - Trabalhar duro por algo que não acredita, chama-se estresse. Determinação é trabalhar duro por algo que se acredita.


Introdução

Não nasci em berço de ouro e por isto segui piamente o conselho dado pelos meus pais. É um conselho tão comum que é citado no livro best seller Pai Rico, Pai Pobre de Robert Kiyosaki: 

Filho, quero que você estude muito e que tenha boas notas para que você possa conseguir um bom emprego em uma grande empresa e que esta lhe traga grandes benefícios. 

Não considero essa citação um péssimo conselho, como muitos insistem em pregar pelos quatro cantos do mundo, trata-se apenas de um concelho incompleto. 

Penso que, além do conhecimento adquirido na escola formal, é de fundamental importância a busca por conhecimentos relacionados ao mundo das finanças. Com o passar dos anos será percebido que o conhecimento financeiro aliado à experiência de vida tornará capaz a criação de condições propicias para a idealização de projetos geradores de renda passiva

A obtenção de renda passiva é a chave para se atingir uma vida financeiramente tranquila.

Não importa se uma pessoa resolveu empreender e abriu um negócio próprio ou insiste em continuar na vida de empregado, a liberdade financeira é possível a todos, desde que se trabalhe duro. 

Você acredita verdadeiramente que trabalhar duro vai te fazer rico? 

Depois de anos conversando com um e com outro, lendo alguns livros e tomando tombos na vida, cheguei a uma resposta sincera, curta e grossa.

Mas antes de emiti-la, te convido, caro leitor, a fazermos uma breve reflexão sobre alguns pontos de vistas que serão apresentados nos seguintes tópicos.

  • O que é trabalho. 
  • O segredo por trás das histórias dos empreendedores de sucesso. 
  • Tempo é dinheiro? 
  • Como fazer dinheiro? 
  • Ajudando o patrão a ser rico. 
  • Como ser rico trabalhando como empregado.

Mente aberta! Será muito prazeroso compartilhar desses pontos de vista e ainda obter a sua opinião a respeito.

Sigamos em frente!


O que é trabalho 

A palavra trabalhar deriva do latim tripaliare que significa martirizar com tripalium, termo formado pela junção dos elementos tri, que significa “três”, e palum, que quer dizer “madeira”. Tripalium era um instrumento de madeira utilizado para torturas na Roma antiga.

Trabalhar duro não te fará rico
Figura 2: Tripalium, instrumento de tortura utilizado na Roma antiga.























Os escravos e pobres daquela época, por não terem condições de pagar os impostos, eram submetidos a sofrimento, dor e exaustão física no tripalium. Nesse período, portanto, trabalhar significava sofrer no tripalium. Era suportar a fome, sede, extenuar-se, acabar-se na labuta, enfim, era sofrer as torturas no trabalho. 

Nos dias atuais conhecemos muitas pessoas que veem o trabalho como algo muito penoso. Prova disto é que para elas as noites do último dia de folga são melancólicas, pois no dia seguinte terão que enfrentar novamente a tortura: o trabalho (tripalium). 

Já a partir do século XIV trabalho começou a ter outro significado: "aplicação das forças e faculdades (talentos, habilidades) humanas para alcançar um determinado fim" e complementando, “como resultado dessa atividade tem-se uma recompensa, em geral na forma material”. 

Não levando em consideração a etimologia do termo trabalho, é muito importante aceitarmos o fato de que quem dá o sentido ou o devido significado para o que fazemos somos nós mesmos e isto vai determinar o grau de dedicação que iremos dispor para a execução das atividades. 

Se o trabalho for uma atividade que tem um forte significado para nós, estaremos motivados a exercê-lo, caso contrário o trabalho se tornará apenas um meio de sobrevivência, uma tortura, um castigo. Não podemos nos esquecer de que passamos 1/3 de nossa vida trabalhando, portanto, não devemos fazer do nosso trabalho um sacrifício diário. 

Quando se lê uma biografia de alguém que teve sucesso ao construir sua carreira ou negócio próprio, notam-se alguns capítulos recheados de passagens nas quais a personagem passa por enumeras provações e que, portanto, foi preciso que ela trabalhasse duro para atingir seus objetivos. 

Elas trabalharam duro mesmo? 

Acredita nisso?


O segredo por trás das histórias dos empreendedores de sucesso

As histórias de superação de quem criou um negócio de sucesso do zero desperta em muitas pessoas o desejo de empreender. Esses empreendedores se arriscaram e se dedicaram de corpo e alma na busca de realizarem seus sonhos.


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 3: Empreender é pensar e agir de maneira inovadora identificando e criando oportunidades.


Abaixo uma amostra da biografia de algumas personalidades inspiradoras, que, sem sombra de dúvidas, têm suas histórias marcadas por diversos obstáculos que pareciam intransponíveis.

  1. Luiza Trajano (Magazine Luiza) - Luiza começou a trabalhar como balconista na loja dos seus Tios.
  2. Flavio Augusto da Silva (Wise Up) – Fundou uma escola de inglês aos 20 anos, a WiseUp. Para isto, usou vinte mil reais do cheque especial a uma taxa de 12% ao mês e ofereceu um curso de inglês para adultos com duração de 18 meses.
  3. Jan Koum (WhatsApp) - O empreendedor nasceu em um pequeno vilarejo na Ucrânia em 1976, sendo o único filho de uma dona de casa e um mestre de obras. Vivia com ajuda do governo e anos depois fundou o WhatsApp.
  4. J. K. Rowling (Harry Potter) - Joanne Rowling formou se em letras clássicas. Divorciada, desempregada e com uma filha pequena para cuidar, em cafés, escrevia o rascunho de um livro enquanto seu bebê cochilava. Essa obra foi o primeiro livro da série Harry Potter.
  5. Ralph Lauren (Ralph Lauren) - Estilista conhecido pela marca Polo e por ser um ícone da moda. Nasceu em uma família de judeus da classe trabalhadora e usava as roupas que seus irmãos já haviam usado.

Não se deve deixar de citar os empreendedores anônimos, que não estão sob os holofotes da mídia, que começaram do nada e conseguiram montar seu hipermercado, rede de lojas ou pequenas empresas de prestação de serviços. 

Tive a felicidade de conhecer e conviver com uma meia dúzia destas pessoas que ao longo de alguns anos ajudaram a forjar parte da minha maneira de encarar a caminhada rumo à independência financeira. 

Não tenho dúvidas que estes empreendedores, famosas ou não, trabalharam muito para atingirem o patamar que hoje se encontram. Eles trabalharam bastante e de maneira inteligente para montarem os seus negócios. 

Então estas pessoas estão financeiramente tranquilas porque trabalharam duro para desenvolverem seus negócios, correto? Não.

Para entendermos o que é trabalhar duro e trabalhar de maneira inteligente, vamos traçar um paralelo.

  • Trabalhar duro é voltar à época do tripalium da Roma antiga. É como pegar numa enxada e trabalhar até a exaustão, acreditando que este sacrifício irá mudar o rumo da vida para uma direção mais promissora. 
  • Trabalhar de maneira inteligente é estudar maneiras eficazes de movimentar a terra obtendo uma melhor relação custo/benefício. 

Os empreendedores de sucesso planejaram, executaram, acompanharam e reavaliaram suas ações para se atingirem suas metas, que nada mais são que sonhos com data marcada para acontecerem. Com certeza isto não é nada fácil!

Para atingirmos a tranquilidade financeira é importante trabalharmos de maneira inteligente. Devemos estar focados no que é mais importante. Devemos dispensar o tempo que temos disponível em atividades que poderão melhorar a nossa qualidade de vida.


Tempo é dinheiro?

Pouco famosa é a frase do filósofo grego Teofrasto (372-288 A.C): tempo custa muito caro. Porém, com base em algumas leituras da obra deste pensador, Benjamin Franklin (1706-1790) proferiu a famosa frase: tempo é dinheiro (times is Money). 

Mas será que tempo é dinheiro mesmo?


Trabalhar duro não te fará rico
Figura 4: O que tem mais valor, tempo ou dinheiro?


O pesquisador Neil Fiore, especialista em produtividade pessoal, fez uma fantástica citação: 

Existe um mito que tempo é dinheiro. Na realidade, tempo é muito mais precioso que dinheiro. É um recurso não renovável. Uma vez que você o gasta, e se você o usou mal, ele se foi para sempre.

Esta citação traduz muito bem o valor do tempo na vida das pessoas. 

O dinheiro poderá ser mal gasto, perdido, mas sempre haverá como fazer mais. Mas o tempo perdido jamais poderá ser recuperado. Portanto, tempo não é dinheiro, é mais valioso.

Um ótimo exercício mental é imaginar o tempo como moeda de troca e não mais o dinheiro. Vale a pena investir algumas horas para assistir o filme de ficção científica do diretor de cinema, Andrew Niccol (2011) intitulado: O Preço do Amanhã (In Time).

A história se passa em um futuro próximo, onde o envelhecimento passou a ser controlado para se evitar a superpopulação, tornando o tempo a principal moeda de troca para sobreviver e também obter luxos. 

Se o tempo é mais valioso que o dinheiro, é incoerente o fato de como as pessoas conseguem desperdiçar tanto tempo em coisas que não irão trazer qualquer tipo de benefício:

Quem nunca perdeu tempo com alguma atividade abaixo? 

  • Realizar trabalhos que não nos motivam. 
  • Passar horas em redes sociais. 
  • Realizar tarefas sem um propósito definido. 
  • Ficar horas à frente da TV para “passar o tempo”. 

Se as pessoas começarem a medir o tempo como parcelas de suas vidas, irão se preocupar em gastar o tempo com qualidade. Não irão desperdiçar um minuto do seu precioso e finito tempo em algo que verdadeiramente não trará valor para suas vidas. 

Se estamos buscando uma vida financeiramente mais promissora no futuro, nada mais óbvio que mantermos o foco neste propósito, assim, iremos dispensar tempo nos informando e procurando maneiras de fazer dinheiro e obter renda passiva.


Como fazer dinheiro? 

Como foi visto, o tempo é um recurso não renovável e o dinheiro pode ser conseguido basicamente de duas maneiras:

  • Trocar seu tempo por dinheiro. 
  • Colocar o dinheiro para trabalhar para você.


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 5: Trocar o tempo por dinheiro.

Na primeira maneira a pessoa executa atividades em alguma empresa ou instituição em troca de uma remuneração.

Na segundo maneira a pessoa investe com objetivo de multiplicar o capital e adquirir patrimônio que gerem renda.

Algumas pessoas estão fazendo dinheiro das duas maneiras, elas possuem um emprego e reservam uma parcela da remuneração para investir e receber juros. 

Mas desde quando empregado fica rico? 


Ajudando o patrão a ser rico

Minha rotina de trabalho é bem rígida. Literalmente pulo da cama às seis horas em ponto, faça sol ou faça chuva; pego o ônibus as sete e inicio minhas atividades trinta minutos depois. 


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 6: As equipes de trabalho ajudam a elevar a riqueza do patrão.


O tempo dedicado ao trabalho pertence a empresa, portanto, é o patrão quem determina o que será feito nesse período

É uma pena que boa parte das pessoas passa quase uma vida inteira recebendo uma remuneração que muitas vezes se perde ao longo do mês por falta de uma mínima gestão de suas finanças. 

Ao final do ciclo profissional, elas não têm condições de sobreviverem por conta própria e ficam na dependência do governo e de parentes para garantirem as próprias subsistências. A maioria não descobriu outra forma de fazer dinheiro que não somente vendendo o tempo. 

Vale citar que muitos empresários de destaques ou investidores de sucesso já foram excelentes funcionários em alguma empresa. Eles criaram, ao longo de suas vidas profissionais, condições para poderem decidir o rumo que gostariam de tomar para continuarem na busca de realizarem seus sonhos: empreender, investir ou continuar como empregados.

Não há o caminho certo ou errado, há o caminho que mais se adequa ao nosso perfil, portanto, podemos nos tornar financeiramente tranquilos e até ricos trabalhando como empregado, sem precisarmos abrir um negócio próprio. 


Como ser rico sendo empregado

“Você nunca vai ficar rico trabalhando para outra pessoa.” Quantas vezes se ouvem estas palavras? 

Muitas pessoas não se sentem confortáveis em deixar a segurança de uma posição assalariada e partir para abrir um negócio próprio e com boas razões.

Segundo uma pesquisa feita pela Endeavor, em 2013, quem pensa em se tornar um empreendedor em tempo integral, terá que obter renda média de pelo menos 35% superior à renda proporcionada pelo emprego atual para que o seu padrão de vida seja mantido. 


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 7: O executivo é o profissional responsável por funções gerenciais importantes em uma empresa e possui conhecimentos profundos da área em que atua.


Em várias empresas existem executivos de alto nível com elevados salários, opções de ações e bônus que os tornam milionários ano após ano. Porém, a grande maioria é simplesmente empregada e, será que devido a isto, não terão chances de se enriquecer?

O senso comum diz que basta a pessoa poupar de forma agressiva, trabalhar muito e investir de maneira inteligente para se elevarem as chances de uma vida financeira confortável bater à sua porta. A receita é muito simples, mas a execução do óbvio exige muito esforço e dedicação. 

Quem quiser ter uma vida financeiramente tranquila, sem abrir mão da segurança de trabalhar para outra pessoa, tem que desenvolver e tomar certas atitudes, como as listadas a seguir: 

  • Desenvolver a capacidade de liderança. 
  • Manter um padrão de vida abaixo da sua remuneração. 
  • Investir na profissão, ser um expert. 
  • Investir em estudos sobre finanças. 
  • Investir, com sabedoria, uma parcela da remuneração. 
  • Desenvolver um nicho dentro de empresa. 
  • Construir fortes relacionamentos com tomadores de decisão. 
  • Assumir responsabilidade adicional. 
  • Desenvolver a paciência e persistência. 
  • Elogiar os outros, quando pertinente. 

Pode ser notado que para se desenvolver em uma organização é necessário resiliência, competência, networking e uma ajudinha do universo para que este conspire a seu favor. 

Enfim, temos que ser muito competentes para que os bons empregos corram atrás de nós e consequentemente as melhores remunerações nos sejam oferecidas. 

O que isto significa? 

Maiores aportes na nossa carteira de investimento.

Devemos fazer planos para que ao longo dos anos, nossa receita advenha menos da nossa força de trabalho e provenha mais do patrimônio adquirido. A consequência disto será um melhor aproveitamento do nosso tempo, seja para fazer alguma atividade que temos prazer, cuidar da saúde, curtir a família, etc.


Nunca se esqueça

Alguns pontos merecem nossa atenção: 

  • Não fazer do nosso trabalho um sacrifício diário. 
  • Trabalhar duro é voltar à época do tripalium da Roma antiga. 
  • Trabalhar de maneira inteligente é estudar maneiras eficazes para se atingir uma meta. 
  • Para se atingir tranquilidade financeira é importante trabalharmos de maneira inteligente. 
  • Tempo é mais valioso que o dinheiro. 
  • Não desperdice o tempo, o tempo perdido não volta atrás. 
  • Há duas maneiras de fazer dinheiro: troando o tempo pelo dinheiro ou investindo. 
  • Se há a necessidade de vender o tempo para fazer dinheiro, que seja pelo maior valor possível. 
  • Reserve parte do dinheiro obtido do trabalho para adquirir patrimônio que gere renda passiva. 
  • Ao longo dos anos, faça com que a receita advenha menos da força de trabalho e provenha mais do patrimônio adquirido. 


Conclusão

Gostemos ou não, devemos trabalhar, pois temos contas para pagar. Mas sabemos que a vida não é feita apenas de boletos, há momentos prazerosos que devem ser deliciosamente degustados. 


Trabalhar duro não te fará rico

Figura 8: Comemorar uma vida plena e bem vivida.


A busca pela segurança financeira é algo legítimo, mas não nos esqueçamos de que nada valerá a pena se não mantivermos o equilíbrio. Portanto, devemos dar muita atenção à família, à saúde, cultivar boas amizades e ajudar o próximo.

A caminhada em direção à liberdade financeira não é fácil. Passaremos por frustrações, sede por sabedoria, questionamentos, solidão e iremos descobrir que nosso maior inimigo ao longo da jornada somos nós mesmos. Somos mestres em sabotar nossos próprios planos.

Ao longo da jornada passaremos por um profundo processo de transformação interna – autoconhecimento. Estaremos nos tornando pessoas mais fortes e melhores e isto é um valioso bônus.

Agora sim, acredito que estamos bem embasados para responder a pergunta principal do artigo: trabalhar duro vai nos deixar ricos? Não.

Trabalhar-duro definitivamente não nos deixará rico, mas trabalhar de maneira inteligente, com certeza, nos colocará no caminho rumo a uma vida financeira melhor.

Eu adoraria saber a sua opinião sobre esse artigo.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que você mais gostou nesse artigo, ou sobre algo extra que você deseja compartilhar conosco ou até mesmo alguma crítica sobre esse texto.


Comentários :

  1. Olá G65!
    Muito bom este seu artigo. A primeira vez que escutei que trabalhar para os outros não ia me deixar rico foi meio frustrante, neguei.
    Depois fui vendo que não tinha para onde fugir, ou trabalhava para mim ou nunca sairia do lugar.
    Trabalhar para si não implica necessariamente em abrir um negócio, como você bem colocou é estudar, investir o dinheiro recebido e ir agindo de forma inteligente para construir renda passiva.
    Quando compro ações da Ambev, Vale ou Itausa, passo a ser dono daquele negócio e lá tem gente trabalhando para mim.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Janota.

      Eu também tive uma crise de desânimo quando ouví pela primeira vez que as pessoas só conseguem uma vida financeiramente melhor se forem empreendedores. Mas com o tempo percebí que isto não é verdade. Tive alguns amigos que estão muito bem e foram empregados por muitos anos, apenas souberam aplicar bem parte do salário e se dedicaram a serem os melhores em suas funções.

      Comprando ações você se torna sócio da empresa. Um excelente investimento quando aliado a outros.

      Sucesso!

      Excluir
  2. Excelente postagem G65!

    O Janota resumiu bem meu pensamento. Também fiquei frustrado quando li que só empreendendo é que ficaria bem financeiramente.

    Mas, sendo inteligente, acredito ser possível se sair bem mesmo trabalhando como empregado. Para isso precisamos buscar um de seus pontos, ser melhor remunerado na medida do possível.

    Caso não consiga e tenha disposição, buscar renda extra é uma saída.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, II.

      Isto mesmo, se puder aliar trabalho com projetos pessoais, melhor ainda. Para quem tem vontade de empreender é uma ótima maneira de começar: sendo empregado e investindo em seu projeto de negócio. Esta pode ser uma transição sem traumas.

      Abraço.

      Excluir
  3. Que excelente postagem G65! Um verdadeiro artigo de qualidade.

    Me fez repensar várias coisas, e acredito que era esta a sua ideia com a postagem.

    Muito obrigado!

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, VDC.

      Obrigado.

      A idéia do post é exatamente esta, forçar um momento de reflexão para que não nos percamos na caminhada em busca de uma vida melhor, uma vida plena ao lado da família e sem grandes problemas financeiros.

      Abraço!

      Excluir
  4. Ótimo artigo para uma leitura de meio de tarde nesta segunda-feira brava rsrs. Posso lhe dizer que encerro toda a semana igual a figura sete - comemorando com um belo vinho.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, RT.

      Então somos dois, um bom vinho no final de semana é uma excelente pedida. :)

      Abraço!

      Excluir
  5. Excelente texto G65! Por coincidência, revisei e republiquei um texto agora pouco que faz com que ambos sejam ao menos complementares rsrs. No fundo, tem tudo a ver um com o outro!

    Alguns pitacos: trabalhar duro não deve ser confundido com ser "empregado". Existe trabalho duro, e também improdutivo em ambos os lados. Meu pai tentou ser empresário umas 4 vezes. Falhou em todas e hoje vive com aposentadoria do INSS. Eu nunca tentei ser empresário. Larguei o emprego com 37 anos e hoje, quase 11 anos depois, vivo de meus investimentos e o patrimônio ainda está 100% preservado.

    Acho que temos que trabalhar com inteligência, seja onde for. E usar essa inteligência para aportes, bons investimentos e uma boa gestão de despesas, principalmente no início do processo.

    E lembrar que sempre, o dinheiro é um meio, e não um fim. Devemos sempre ter objetivos mais grandiosos do que simplesmente "ficar ricos".

    GRande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André.

      Rí bastante quando lí seu artigo no momento em que você o publicou. Acho que se combinássemos não iria dar tão certo, foi quase "sinKRONIzado". Seu artigo é ótimo e com certeza complementa este. Se você permitir, numa revisão deste artigo vou citá-lo.

      Você é um excelente exemplo de como trabalhar de maneira inteligente: foi empregado e hoje tem uma vida financeiramente tranquila.

      A sua observação é muitíssimo importante: "(...) o dinheiro é um meio, e não um fim. Devemos sempre ter objetivos mais grandiosos do que simplesmente "ficar ricos"."

      Abraço!


      Excluir
    2. Fique tranquilo para citá-lo sim, G65! E obrigado pelas palavras!

      Abraço!

      Excluir
  6. Excelente artigo, super completo ótima reflexão.

    Concordo com você, devemos trabalhar sim, quer seja num trabalho com empregado, quer seja num trabalho como empreendedor.

    Trabalhar de forma inteligente pensando sempre o que posso fazer para melhorar a minha condição financeira, a minha produtividade, ganhar mais dinheiro, uma especialização, um mestrado, aprender outro curso para complementar o meu conhecimento, uma outra língua, no empreendedorismo pensar sempre o que posso fazer para vender mais, ter mais lucro, reduzir custos, controlar melhor o meu estoque, etc...

    Pessoas que usam a cabeça para trabalhar e são estratégicas ganham mais dinheiro e enriquecem mais rápido.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, DIL.

      É isto mesmo, usar a "cabeça". O problema é que pensar dá muito trabalho e aí, não tem jeito mesmo, a pessoa vai trabalhar duro pelo resto da vida, seja ele empregado ou empreendedor.

      Abraço!

      Excluir
  7. Mais um artigo edificante e que nos leva a reflexão. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo 15:29.

      Obrigado.

      O objetivo do artigo é realmente este: reflexão.
      Indo mais a fundo é realmente verificar se estamos dando o verdadeiro valor às coisas como: trabalho, tempo, dinheiro, família... enfim, vida.

      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Fica a critério do administrador do blog GERAÇÃO 65 excluir comentários considerados ofensivos ou que contenham palavras de baixo calão.